Tenho fome de quê?

Rui Mira - Hipnoterapeuta

O estado normal e saudável do corpo humano é naturalmente sem excesso de peso. É preciso haver um qualquer desequilíbrio para que se torne uma pessoa com peso a mais. Por vezes este desequilíbrio pode ser fisiológico, mas a grande maioria das vezes é psicológico e ou emocional.

Se sente que esse é o seu caso faça esta pergunta a si mesmo(a):

Tenho fome de que?
Quando como sem necessidade estou normalmente:

– Aborrecido(a)
Stressado(a)
– Cansado(a)
– Triste
– Sozinho(a)
– Preocupado(a)
– Carente
– Inseguro(a)

Sempre que tiver vontade de comer fora das refeições, num daqueles ataques súbitos que vêm não sabe de onde, inspire profundamente e tente responder a esta pergunta: Tenho fome de quê?

Quando responde a esta pergunta pode naturalmente procurar soluções para a sua vida que passem por satisfazer essa necessidade em vez de comer inconscientemente, mas mais importante ainda pode observar-se e ao faze-lo ganha consciência do momento e a vontade desvanece. A comida não pode satisfazer estas necessidades, por mais que coma não resolve o seu problema, antes pelo contrario, soma-lhe frustração, vergonha, desanimo…etc.

Esta é a razão pela qual as dietas não funcionam. Nas dietas soma mais insatisfação à já existente e tudo o que faz é privar-se, até um determinado momento em que desiste, simplesmente desiste e volta tudo de novo.

Sabe do que estou a falar?

About The Author

ruimira

Se tem solução não é problema. Se não tem solução nunca foi problema. Mais do que uma frase está é uma forma de vida. Quando integramos esta frase na nossa vida reduzimos em muito os níveis de stress, que como sabemos são muitas vezes fonte de doenças que se manifestam de diferentes formas dependendo de pessoa para pessoa. Se tem solução, resolve-se. Se não tem solução, não é um problema mas sim um facto.

Facebook Cometários